Arte na Escola – EMEF Prof. João Toledo – Atividades dos alunos. Objetivo: Valorizar o trabalho e a dedicação dos alunos e Professores., Fonte para pesquisa e aprofundamento dos conteúdos.

Grafite (arte)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Grafitti)

Grafites no Muro de Berlim.

Grafite ou grafito (do italiano graffiti, plural de graffito) é o nome dado às inscrições feitas em paredes, desde o Império Romano. Considera-se grafite uma inscrição caligrafada ou um desenho pintado ou gravado sobre um suporte que não é normalmente previsto para esta finalidade.Por muito tempo visto como um assunto irrelevante ou mera contravenção, atualmente o grafite já é considerado como forma de expressão incluída no âmbito das artes visuais, [1] mais especificamente, da street art ou arte urbana – em que o artista aproveita os espaços públicos, criando uma linguagem intencional para interferir na cidade. Entretanto ainda há quem não concorde, pois acaba comparando o grafite com a pichação, que é bem mais controverso. [2]. Sendo que a remoção do grafite é bem mais fácil do que o piche.

 Descrição

Grafite em um muro de São Paulo.

Normalmente distingue-se o grafite, de elaboração mais complexa, da simples pichação, quase sempre considerada como contravenção. No entanto, muitos grafiteiros respeitáveis, como Osgemeos, autores de importantes trabalhos em várias paredes do mundo, aí incluída a grande fachada da Tate Modern de Londres,[3] admitem ter um passado de pichadores. Na língua inglesa, contudo, usa-se o termo graffiti para ambas as expressões.[4]

A partir do movimento contracultural de maio de 1968, quando os muros de Paris foram suporte para inscrições de caráter poético-político, a prática do grafite generalizou-se pelo mundo, em diferentes contextos, tipos e estilos, que vão do simples rabisco como uma espécie de demarcação de território, até grandes murais executados em espaços especialmente designados para tal, ganhando status de verdadeiras obras de arte. Os grafites podem também estar associados a diferentes movimentos e tribos urbanas, como o hip-hop, e a variados graus de transgressão.

Dentre os grafiteiros, talvez o mais célebre seja Jean-Michel Basquiat, que, no final dos anos 1970, despertou a atenção da imprensa novaiorquina, sobretudo pelas mensagens poéticas que deixava nas paredes dos prédios abandonados de Manhattan.[5] Posteriormente Basquiat ganhou o rótulo de neo-expressionista e foi reconhecido como um dos mais significativos artistas do final do século XX. Atualmente no século vinte e um, muitas pessoas usam o grafite como arte em museus. Muitos museus conhecidos se encantaram pela beleza das ruas (o grafite), hoje em dia quem tem uma fachada decorada pela arte do grafite pode-se chamar de privilegiado, pois é uma arte muita bonita e mais bem feita do que artes feitas em telas, por isso que muitos adotaram esta maravilhosa idéia.

 

Fachada decorada com grafite, em Olinda, Pernambuco.

Estêncil

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Um estêncil (do inglês stencil) é uma técnica usada para aplicar um desenho ou ilustração que pode representar um número, letra, símbolo tipográfico ou qualquer outra forma ou imagem figurativa ou abstrata, através da aplicação de tinta, aerossol ou não, através do corte ou perfuração em papel ou acetato. Resultando em uma prancha com o preenchimento do desenho vazado por onde passará a tinta. O estêncil obtido é usado para imprimir imagens sobre inúmeras superfícies, do cimento ao tecido de uma roupa, Utiliza também a técnica de silhueta.

Por extensão de sentido, um estêncil é também um tipo de folha de papel fino que serve de matriz para impressão por mimeógrafo e a base da pintura serigráfica. Tanto na mimeografia, como na serigrafia, múltiplos estênceis são usados sobre a mesma superfície, produzindo imagens em mais de uma cor.

-Forma de grafite

Estêncil é também uma forma muito popular de grafite. De aplicação rápida e simples, seu uso reduz o risco implícito na execução de inscrições em locais não permitidos.

Arte urbana

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Arte urbana em Sao Paulo, Brasil.

Arte Urbana, urbanografia ou street art é a expressão que se refere a manifestações artísticas desenvolvidas no espaço público, distinguindo-se da manifestações de caráter institucional ou empresarial, bem como do mero vandalismo.

Descrição

As princípio, um movimento underground, a street art foi gradativamente se constituindo como forma do fazer artístico, abrangendo várias modalidades de grafismos – algumas vezes muito ricos em detalhes, que vão do Graffiti ao Estêncil, passando por stickers, cartazes lambe-lambe (também chamados poster-bombs), intervenções, instalações, flash mob, entre outras. São formas de pessoas sozinhas, expressarem os seus sentimentos através de desenhos.

A expressão Arte Urbana surge inicialmente associada aos pré-urbanistas culturalistas como John Ruskin ou William Morris e posteriormente ao urbanismo culturalista de Camillo Sitte e Ebenezer Howard (designação “culturalista” tem o cunho de Françoise Choay). O termo era usado para identificar o “refinamento” de determinados traços executados pelos urbanistas ao “desenharem” a cidade.

 Galeria

Aerografia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Aerografia em Poá, Brasil.

A aerografia é uma forma de arte e uma técnica de pintura e ilustração semelhante ao grafite, mas que utiliza aerógrafos para sua execução.

História

Estudiosos da arte dizem que a aerografia surgiu na pré história, quando homens da caverna assopravam pigmentos (tinta) através de tubos derivados de osso de animais e bambus. Contemporaneamente, foi utilizada na indústria fotográfica do século 18 como equipamento de retocagem de fotografias, posteriormente, sua utilização se deu a nível industrial para pintura de peças e acessórios. Hoje em dia, é utilizado em diversas áreas como modelismo, artes gráficas, personalização de motocicletas, aplicação de bronzeamento a jato, carros e seus acessórios, aplicações em funilarias diversas, para aplicação de tatuagem, aplicação de maquiagem, pinturas em MDF, grafitti, pinturas e pulverizações em geral.

 Equipamento e acessórios

 Aerógrafo

Aerógrafo lince de dupla ação, gravitacional e mistura interna.

É o principal instrumento utilizado na aerografia, consiste num objeto similar a uma caneta, com um reservatório de tinta e ligado a uma mangueira de ar comprimido. O moderno aerógrafo foi inventado em maio de 1878, pelo americano Abner Peeler. Três anos mais tarde, em 1881, Peeler vendeu os direitos de sua invenção para Liberty Walkup por US$ 700 (setecentos dólares). Em 1883 surgiu a Rockford Air Brush Company, fundada porWalkup para fabricar o primeiro aerógrafo e comercializá-lo ao mundo.

 Latas aerossol

Eventualmente, pode-se também utilizar lata de aerossol como fonte do ar comprimido, as latas são carregadas com ar através de altas pressões, e possuem autonomia de cerca de 10 minutos de trabalho ininterruptos. Tem como grande vantagem, a eliminação do uso do compressor, e a possibilidade de pintar locais onde compressores não chegariam, além de serem facilmente transportadas. Como grande desvantagem, pode-se citar o tempo limitado de trabalho ininterruptos, e a impossibilidade de ajuste de pressão, em alguns casos.

Tintas e bases

As tintas utilizadas na aerografia são geralmente tintas a óleo, devido o fato de ser facilmente diluída em materias solventes e diluentes a base de cloreto de zinco como o thinner e água rás, além de misturar-se com outras colorações. São realizados misturas para se conseguir a cor ideal, a tinta não pode ser muito espessa, devido o fato de poder não fluir corretamente dentro do aerógrafo.

A base, é o material da tinta a óleo sem o pigmento, como o verniz. Servem para preparação da área a ser pintada, e para toque final, dando brilho ao trabalho.

 Técnicas

Exemplo de estêncil

Trabalho em um tanque de motocicleta efetuado sobre a técnica do Pin striping

Estêncil ou emascaramento

O estêncil, é uma técnica onde são recortada figuras em cartolinas ou materiais plástico denominadas máscaras, que são colocadas na superfícies a ser pintada, e preenchida com a tinta, obtendo o formato recortado da máscara, negativamente projetado na superfície.

Pin striping

Em português algo próximo de tirinhas, é uma técnica auxiliar da aerografia, onde utiliza-se pequenos pincéis ou equipamento apropriado (espécie de caneta que carrega uma carga de tinta com um bico injetor denominado Rollerbrush), e até mesmo fitas crepes e outras, onde consegue-se traços geometricamente lineares e bem finos, muito utilizado em motocicletas e veículos, adeptos do estilo vintage fazem uso da técnica.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s